E o CNE? Acabou?

É uma perda muito grande para nós, Editores, a parada momentânea do 
CNE
- Comitê Nacional dos Editores de Publicações Leonísticas

Ao concluir o seu mandato, o Past Presidente CL Raulindo H. Naves não logrou dar continuidade ao trabalho árduo que foi conseguido até aqui e que precisa de muito mais para se firmar como um legítimo ponto de convergência da editoração leonística Nacional.

No 12o. Encontro Nacional de Editores de Publicações Leonísticas realizado em Recife dia 21 de setembro de 2003, com uma presença pequena, de apenas 16 participantes, foi redigida a CARTA DO RECIFE, que no seu item 9. fornece o pretenso atestado de óbito deste brilhante CNE, dizendo que nenhum editor se propôs a candidatar-se e que os 1o. e 2o. Vice-Presidentes não estavam presentes.

O CNE tem um estatuto aprovado em Assembléia Geral Extraordinária de 24 de maio de 2002, na gestão do brilhante CL Luiz Áureo de Araújo Perpétuo, do LD-1 e tem uma linha sucessória estabelecida, sendo:

Primeiro Vice - Presidente CL Manoel Fernandes Trindade - LC Rio de Janeiro Madureira - RJ
Segundo Vice - Presidente CL Aristóteles C.S. Santos - LC Macaé - RJ
Terceiro Vice - Presidente CaL Francisca B. Pereira - LC Maceió - AL

Desta forma, estatutariamente, o CL Manoel F. Trindade foi Presidente do CNE 2003/2004, que deve continuar o trabalho definido para o Comitê, subindo na hierarquia o Segundo Vice para Primeiro e o Terceiro para Segundo Vice.

Da mesma forma, o CL Aristóteles C.S. Santos foi Presidente 2004/2005 e

CaL Francisca B. Pereira é Presidente 2005/2006, em pleno vigor.

Devemos sim, recuperar, adotando a fórmula antiga de sorteio pela loteria federal de São João, e procurando entre os associados, o novo terceiro Vice Presidente.

Muito bem escreve em Email, dirigido ao grupo de associados do CNE na Internet, o CL João Rodini Luiz, editor do boletim "A Voz do Leão"  do LC Ribeirão Preto Centro, que transcrevo abaixo dando um relato do que aconteceu no 12o. Encontro em Recife-PE.

O CNE não morreu e continua vivo, moribundo talvez, mas que precisa do ânimo de todos os Editores associados para se recuperar e continuar seu objetivo maior que é
Divulgar e Prestigiar a Imprensa Leonística.

CL Carlos Eugenio Carneiro de Melo
webmaster do CNE www.lions.org.br/cne 

 



 

Prezado CL Carlos Eugênio,

Antes de mais nada, queremos cumprimentá-lo pelo excelente trabalho que tem realizado na elaboração e atualização da página do CNE, sempre com muita presteza e competência.

A propósito do "Encontro" realizado em Recife, com uma presença muito pequena de Editores - cerca de 16 participantes - o CNE teve um espaço de apenas 30 minutos para votação do novo estatuto, assim como discussão de outros assuntos pertinentes. 

Infelizmente, apesar de todo o esforço do CL Raulindo, a sua pauta foi bastante prejudicada e o novo estatuto não logrou aprovação. Apenas o Raulindo e o signatário deste e-mail, votaram a favor. 

Este fato causou um aborrecimento muito grande ao Companheiro Raulindo, pois, pelo que pudemos observar, os companheiros que dirigiram os trabalhos, assim como outros Editores presentes, não estão perfeitamente identificados com o Comitê e entendem que o Concurso deve funcionar como sempre funcionou, sem qualquer outra participação. 

Todavia, entendemos que o objetivo principal do CNE é justamente o de colaborar com o Concurso, proporcionando inclusive uma melhor estrutura e condições para que o regulamento e a condução dos trabalhos sejam mais eficazes e até mesmo aprimorados. 

Como bem disse o CL Jair Alves Pinto, editor do excelente "Leão da Penha", do Lions Clube de Itapira-SP, em Editorial de seu Boletim (Setembro/03), a supervisão do CNE seria uma das últimas tentativas no sentido de salvaguardar e aprimorar esse concurso além de amealhar novamente centenas de adesões, pois do jeito que a coisa vai e pelo andar da carruagem, não seria nada de se estranhar que dentro de dois ou três anos o CNPL não tenha nem mais um cento de gatos pingados, editores de boletins participantes.

Depois do "Encontro", não tive mais nenhum contato com o CL Raulindo, mas sei que a sua decepção foi grande, pois, pelos e-mails que recebi, ele, e o CL Luiz Baptista Pereira, Assessor de Estatutos do CNE, prepararam todo esse trabalho de reformulação, com muita antecedência e já no dia 27 de fevereiro de 2003, enviavam cópia aos editores com publicações inscritas no 29o Concurso Nacional, com a solicitação de apresentarem sugestões até o dia 30 de maio de 2003. Na ocasião, ou seja, em 4 de março de 2003, o CL Antonio Carlos Silva, Editor do "O Guanabara" - Lions Clube de Campinas-Guanabara-SP e Coordenador do 11o Encontro, realizado em setembro de 2002, em Pedregulho-Estreito, enviou mensagem de congratulações aos companheiros Raulindo e Luiz Baptista, pela excelência do trabalho e, como auditor, fez comentários sobre alguns itens, que mais chamaram a atenção, tendo em vista o advento do novo Código Civil. 

O Companheiro Antonio Carlos escreveu ainda naquela oportunidade que estava esboçando o projeto de estatutos de agremiações e empresas e, sabendo que o importante é a sadia convivência do CNE e do CNPL, colocava-se à disposição para eventuais dúvidas, do CNE e dos Editores. 

Esta é a informação que tenho para lhe passar.

Um grande abraço
Leonisticamente

CL João Rodini Luiz
Editor do Boletim "A Voz do Leão"
Lions Clube de Ribeirão Preto-Centro.